quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Felizes Felinos



E não é que uma das gatas que minha mãe adotou foi dormir na cama da vizinha? Pois é, ela não gosta de gatos (deve gostar ainda menos depois disso).
A as gatas aqui de casa viviam em regime semi-aberto. Porém, devido à fuga para a casa da vizinha, foi instituído o regime fechado (ao menos até que fizéssemos uma barreira mais eficiente entre o chão e o início do portão). Minha mãe teve a idéia de aproveitar algumas peças, estrategicamente guardadas no armário da garagem, para serem usadas em momento oportuno (leia-se nunca). Fez-se a prisão de segurança máxima para gatinhos e estes, até crescerem e perceberem o quanto é fácil pular o muro, estarão devidamente protegidos (os demais habitantes da rua também).
Gatos são mais "adequados" a apartamentos, devido à dificuldade de contenção (retenção) desses animais em casas. Porém, as gatas que aqui moram foram abandonadas ainda filhotes e encontradas nas proximidades do local de trabalho da minha mãe. Foram adotadas por alguns de seus colegas. Eram quatro no total. Duas vieram para nossa casa.. apenas para nossa casa. Mas as gatas cresceram e a mente felina aparentemente não tem noções de propriedade e de aventuras no jardim surgiram incovenientes e perigosas odisséias na rua e até no quintal dos vizinhos.
Como se vê, foram adotadas, convidadas para a vida em nosso lar. Mas não somos suas donas. Elas são donas de si mesmas. Animais de estimação são nossos companheiros, colegas, amigos talvez. Não temos sobre eles o direito de posse, de submetê-los a situações que favoreçam apenas nossos interesses. São adotados com a intenção e o compromisso de zelarmos por eles, cuidarmos de seu bem estar.
Pessoas têm todo o direito de não gostar de animais domésticos e principalmente de não tê-los em suas residências. NÃO DEFENDO, DE FORMA ALGUMA, ENVENENAMENTO, AGRESSÃO OU MAUS TRATOS DE FORMA GERAL A ANIMAIS QUE VIVAM COM OUTRAS PESSOAS OU NAS RUAS. A curiosidade matou muitos gatos. Mas nós, que optamos por trazê-los a nossa casa, devemos ser responsáveis pelas felinas. Estas merecem a felicidade, mas sem a invasão do espaço alheio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário